29.9.14

Quarta

2014 - 09 - 05, As plantinhas
          Quarta é rugby, mas tava todo machucado duma peladinha desde domingo, segunda foi treino e a própria morte, terça pior, dai que tem pra ficar em casa, além disso tem uma costelinha de ovelha que ficou no molho de alho e mel na tarde inteira, umas batatinhas, cevas, ninguém pode se melhorar sem se alimentar nem? Rosy chegou e começou brincando do negócio do joelho meio ralado ou bem fudidão, só no rugby nem? Casado com o rugby nem? Agora o rugby fez-lhe bons dengos seu panamenho doidão! E ali falando do trabalho e da pesquisa chata das águas subterrâneas, dos viciados em remédios do RU tipo ritalina, do Morro dos Sargentos e as figurinhas de lá, o Evertom e sua memória de elefante mesmo chapado, isso é o Brasil, ainda bem que isso é pior do outro lado, bem do norte, bem pra lá acima, pertinho do Canal e sua mentira, mas chega disso, vamo lá no Zaffari que tá faltando um pãozinho fresco, no caminho tá o restaurante chinês, a Getúlio nessa hora é movimentada, gentes, cachorros e carros o Icaraí e o Menino Deus indo e vindo, tamo de mãos dadas e falando mais de mil coisas, safadices e de assuntos menos sérios, um beijo ou dois, pego a bunda e ela fica constrangida, diz que fica puta, mas dentro dela tá contente, e nisso ai tamos trazendo pra casa chocolate, suco de laranja, goiabada, queijo, sabão e sabonete, arroz, danoni Mulhé danoni, e pão e voltamos e a costelinha agora é que tá pronta, o forno aquece toda a cozinha além do próprio verão, uma delicia comer, agora nós comemos outra vez, ela come a minha costela tipo Eva e Adão, e vamos comendo mais, ela brinca da furação do joelho, mas até isso ela come, eu como ela, e comer é mesmo amar.

22.9.14

Terça

2014 - 09 - 19
                Disforia. É mesmo chato, o tempo transcorrendo devagarinho, é assim na pior, quando todo dá errado, quando mesmo sendo direito o negócio fica torto e a vida vira literalmente num espaço e tempo sacana. Lembranças do quarto da pensão, longe de todo o conhecido, a liberdade ali, feita num embrulho, pronta pra utilizar, mas sem usufruir, a alma cheia de magoa sem motivo nem necessidade, um medo de proporções continentais pra quem já foi tão rebelde na sua província é cuspida no rosto, afogado num copo pequeno e plástico que enche de uísque vagabundo e cinza de cigarro daquela fumaça fedorenta a árvore queimada, tipo morador de rua com todos os benefícios do burguês, uma ou duas fomes verdadeiras e mil decepções relativas, algum grito entrando pela janela que virou numa semana a única conexão com o mundo porto-alegrense.

            Na pensão só tinha estrangeiro: de dentro do país, mas longe, de dentro do Estado, mas distinto, de fora do país e feito uma bagunça, todos com a convicção de continuar vivendo as suas vidas, Deus só olhando às vezes não; deitado e acordado doze horas, como uma alucinação consciente, imagine se tivesse sido naquela habitação sem janela, mas com cheiro de mofo da Duque de Caxias, é possível que as próprias veias tivessem arrebentado sozinhas e o assunto ficaria esquecido após das investigações ou seria mais um papo de boteco, hoje é só uma palavra que dá nome a um estado anímico num tempo fechado e pra outros por abrir, ainda bem.      

15.9.14

Segunda

2014-09-06
          Assistindo um filme chileno titulado En La Cama, insistência do saudoso Wellington, mas mesmo uma burrice, ainda bem pelas cenas das transas e a guria, bonita, seios portentosos e bunda formosa, o magrão com rosto de pássaro prototípico do perfeito bonitão-bobalão, puderam trocar ele por uma outra guria e fazer um filme pornô e lamecha de sáficas falando o tempo tudo em "güeón" esquisita e invariável costume dos chilenos, porque mesmo sendo boa parte do filme  de categoria xx os diálogos (todos dentro dum quarto com o mesmo casal de güeones) são piegas de mais, dá pra ficar enjoado do papo após da segunda cena de transa, mas os seios da guria, bunda saborosa, e vá transcorrendo o tempo devagar, como acontece com os filmes chatos até que outra transa acontece.  Roteiro pra a segunda parte com lésbicas ou duas mulheres bissexuais se apaixonando nuas num quarto poderia virar sucesso mundial.

8.9.14

Domingo

Pôr-do-sol, 2014 - 09 - 04
          Dum convite esquisitão pra não sei o que gordice, sanduiches, cevas e rugby na TV Sport, ligaram, ficaram putos, tá longe o negócio meu, na Zona Norte pertinho da PUC que pariu, imagina, o bagulho do ônibus ficou uns quinze minutos na porra da Venâncio, uns alternativos tinham um protesto contra a tradição do churras familiar, chega de violência animal, isso muda o mundo; mas pense numa  picanha malpassada no pão com manteiga, um filé de frango ao espeito, uma costelinha de ovelha com mel e alho no forno, uma Polar mas não feita de urso, tudo isso tá rolando lá seus escrotos, é possível que os caras sejam maconheiros ou bichas e nisso ninguém pode ser contra, porque se fosse assim isso ai seria preconceito preconceito preconceito! Segundo eles, mas eles não respeitam de jeito nenhum o direito dos outros de comer uma boa carne, sacanagem guri, os amigos tão esperando lá velho, tá o Farmer, o Rodolf, o Paulo, o outro Paulo (Nojento) e o Márcio, barbaridade tchê, que merda, uma hora de atraso e tô longe mesmo.

1.9.14

(Karimov)

Karimov, 9-junio-2014

             El régimen es placentero para el regidor que ha moldeado a los regidos a su gusto, mantiene cada cosa en su lugar y que todo salga a pedir de boca, es difícil, pues también van surgiendo cosas desagradables y no hay más remedio que crear otras leyes a conveniencia como moldes de fabricación industrial, en la fábrica del régimen y de acuerdo a las especificaciones del regidor, los moldes son desechables, así como hoy hay una ley mañana habrá otra que contradiga a la de hoy, todo definitivamente depende, el rey determina y ordena aunque hay otras situaciones en las que tristemente no hay otro camino que aplastar a súbditos rebeldes, desaparecerlos en los desiertos de las inmediaciones de la ciudad, deshacerlos como a un molesto hilillo de carne entre los dientes, en otras circunstancias es el puro gusto de conservar las costumbres, la muerte por la muerte que la historia rememora, entonces mueren opositores aunque sean técnicamente  inofensivos, escuadrones que se encarguen de barbudos y oradores piadosos, o a los jóvenes que se van convirtiendo a la religión que curiosamente lleva el nombre del rey; según los cables internacionales Karimov no tiene corona y ha permanecido en el poder desde 1989, es algo así como el Rector de la Universidad de Panamá García de Paredes en relación al tiempo de gobierno, pero el tipo gobierna un país entero y gigante, con un plumazo hace o deshace cosas en el país, puede también deshacer uzbekos, tayikos o muyahidines, es un tipo gris y burocrático, aburrido dirían algunos, soviético y comunista sin regenerar para otros y todos concuerdan que es un genocida a placer.